HOME | Principais Cidades de São Paulo | Regiões e Cidades | Turismo e Cultura | Mapas Temáticos | Artigos | Mapa do Site
 
  São Vicente: A primeira cidade do Brasil
 
 
Para saber mais sobre a cidade
e outras conveniências:
Distância da capital: 61 km
A cidade
Números
Como chegar
Distância entre as cidade da região
Mapas Temáticos - Índice
     
São Vicente situa-se a 61 km da capital, na Baixada Santista, a apenas 8 km do Porto de Santos.

O município é acessado pelo conjunto de rodovias conhecido como Sistema Anchieta-Imigrantes e pela Rodovia Padre Manoel da Nóbrega SP-55. A Ferroban opera o transporte ferroviário de cargas pela Malha Paulista, que leva ao Porto de Santos.

A 13 km de São Vicente, no município de Guarujá, está localizada a Base Aérea de Santos, que permite apenas a operação de aeronaves de pequeno porte. Os Aeroportos Internacionais de Congonhas, em São Paulo, e de Cumbica, em Guarulhos, ficam a 71 km e a 110 km, respectivamente. Existe ligação com a capital por meio de rede de fibra óptica.

O título de Primeira Cidade do Brasil deve-se ao fato de São Vicente ter sido a primeira vila fundada por Martim Afonso de Souza, em 1532, dando início à colonização portuguesa do país.

Com um clima temperado úmido e 27% de seu território ocupado por Áreas de Preservação Ambiental, São Vicente, a exemplo de Guarujá e Praia Grande, caracteriza-se pelo turismo oferecido por suas belas praias e esportes náuticos.

O município conta com, pelo menos, cinco trilhas ecológicas: Voturuá, Xixová, Itaquitanduva, Acaraú (área continental) e Trilha da Usina (Serra do Mar). Além de incrementar o ecoturismo na cidade, a criação dessas trilhas permite o controle das reservas naturais do município, evitando a devastação. No topo do Morro do Voturuá, conhecido como Morro da Asa Delta, existe uma pista de salto para asa delta e paraglider e o pouso é feito na praia de Itararé, que fica em frente ao morro.

O Horto Municipal situa-se no Parque Ecológico Voturuá, abrangendo uma área de 800 mil m2, que inclui trilhas ecológicas dentro da Mata Atlântica (uma das últimas reservas dentro da zona urbana da cidade), além de mini zoológico, quiosques, viveiros e estufas. O local abriga, também, o Museu Marinho, que reúne 2.500 peças de espécies raras, como um tubarão-raposa, o Museu do Escravo, com peças que retratam o período da escravidão no Brasil, e o Restaurante Africano, com pratos típicos. Existem dois lagos artificiais, abastecidos com água captada no alto do Parque Ecológico, e um pesque-pague, que atrai um grande público semanalmente. Diversos eventos são realizados no parque, como a Festa do Morango e a Expoflor de Holambra.

Outra reserva ambiental é o Parque Estadual Xixová-Japuí, um complexo de 901 mil ha de matas e nascentes, constituído de morros formados por rochas da idade pré-colombiana, isoladas na planície litorânea por sedimentos da era quaternária. O conjunto abrange, ainda, praias arenosas, costões, além de possuir uma fauna rica em borboletas, répteis e pequenos mamíferos e abrigar aves em migração entre os dois pólos.

São Vicente possui um contorno litorâneo de aproximadamente 4 km, que compreende as praias de Itararé, Itaquitanduva, São Vicente (conhecida como Gonzaguinha), Paranapuã, Prainha e Milionários. Para incrementar o turismo náutico, a prefeitura construiu, na praia do Gonzaguinha, um pier flutuante de concreto, exclusivo para atracação de barcos, com 40 m de comprimento e três de largura, a partir da Plataforma de Pesca.

Um dos cartões postais da cidade é a Ilha Porchat, importante ponto estratégico para a defesa da baía vicentina pelos colonizadores, onde está localizado, hoje, o mirante em comemoração dos 500 Anos do Brasil, que proporciona uma visão privilegiada de toda a orla santista. Ali também podem ser encontradas algumas das mais famosas casas noturnas do município.

Entretanto, o principal cartão postal de São Vicente é a Ponte Pênsil. Inaugurada em 1914, foi fundamental para o desenvolvimento da Baixada, por ter sido a única passagem para o litoral sul até a construção da Ponte Esmeraldo Tarquínio, em 1981. Primeira do gênero a ser construída no país, com o objetivo de conduzir o emissário de esgoto até a Ponta do Morro do Itaipu, foi tombada pelo patrimônio histórico em 1982. O Porto das Naus, próximo à Ponte Pênsil, foi o primeiro trapiche (atracadouro de madeira em estacas) alfandegário do Brasil, isto é, o primeiro ponto de comércio dos navios que chegavam à região.
 
Entre as construções de importância histórica e arquitetônica, destacam-se a Igreja Matriz, construída em 1757, o Mercado Municipal, onde funcionou, durante 186 anos, a Primeira Câmara Municipal, a Casa do Barão, construída por um barão alemão, em 1925, que abriga, atualmente, o Instituto Histórico e Geográfico, a Casa Martim Afonso, antiga fortaleza de pedra onde morou o fundador da cidade e que hoje sedia o Museu de Ciências Naturais José Bonifácio de Andrada e Silva, e a Biquinha de Anchieta, construída pelos jesuítas com azulejos azuis trabalhados à mão, que são relíquias históricas, e famosa por ter sido cenário das aulas de catecismo do Padre José de Anchieta.

Há, ainda, muitos locais de interesse turístico: a Rua Japão, reduto de pescadores artesanais, onde foi construída a Praça Kotoku Iha, com base na arquitetura e vegetação típicas daquele país, para homenagear os primeiros imigrantes desembarcados no Porto de Santos; a Praça 22 de Janeiro, com mais de 8 mil m2 de áreas verdes, monumentos e equipamentos de lazer, como o Cine 3D–Túnel do Tempo, primeiro anfiteatro tridimensional da América Latina; o Marco Padrão, monumento construído em comemoração aos 400 anos da fundação de São Vicente, sobre uma ilhota conhecida como Pedra do Mato, na praia do Gonzaguinha; o Parque Cultural Vila de São Vicente, que reproduz a arquitetura, usos e costumes do século XVI, onde os visitantes podem conhecer o cotidiano da época por meio de espaços culturais que homenageiam importantes personagens da história vicentina; e outros.

Entre os principais hotéis da cidade estão o Ilha Porchat e o Hotel Palladium, com sala para convenções. Às margens da Rodovia dos Imigrantes, numa área de 11 mil m2, está sendo construído um centro de convenções, que também terá um teatro, com capacidade para 500 lugares.

Na área do ensino superior, São Vicente conta com três instituições: campus da Universidade Estadual Paulista Julio Mesquita Filho – Unesp, que oferece cursos de graduação em Biologia Marinha e Gerenciamento Costeiro, além de extensão universitária; Faculdade Integração, com cursos em Administração, Turismo e Pedagogia; e Faculdade Fortec, com Sistemas de Informação e Mecatrônica. Existem diversas escolas de ensino médio profissionalizante, públicas (vinculadas ao Centro Paula Souza – Ceeteps) e privadas, que ministram cursos de habilitação em várias áreas, como informática, gestão de negócios, turismo e hotelaria. Recentemente, a Unesp firmou convênio de cooperação científica com o Centro de Pesquisa e Extensão Pesqueira da Região Sudeste/Sul – Cepsul, do Ibama, para utilizar um navio de pesquisa do órgão, dotado de modernos equipamentos, que permitirá realizar estudos sobre ecologia e biologia marinha, voltados para o aproveitamento das potencialidades pesqueiras da região.

A rede de saúde local compreende um hospital geral, que dispõe de recursos em traumato-ortopedia e urgência/emergência, um ambulatório especializado em fornecimento de órteses e próteses, fisiatria, fisioterapia, foniatria, psicologia e terapia ocupacional, um ambulatório que oferece atendimento em inúmeras especialidades, entre elas neurologia, cardiologia, pneumologia e infectologia, além de exames de alta complexidade, como tomografia computadorizada, ressonância magnética, litotripsias extra-corpóreas, angiografias e aortografias. Foi concluído o Centro de Referência em Emergência e Internação – Crei, considerado o maior pronto-socorro da Baixada Santista, que possui equipamentos de ponta e funcionará como um mini hospital.

A rede geral de abastecimento de água atende a quase 100% da população local.

São Vicente possui três clubes recreativos de alto padrão: Clube Hípica, Jóquei Clube e Golfe Clube. Existem dois shopping centers de porte médio e está em fase de implantação um novo shopping, de grande porte, que abrigará também salas de cinema. Na cidade, encontram-se 16 agências bancárias e serviços de locação de veículos.

O município possui 20,2 terminais telefônicos para cada grupo de 100 habitantes e serviços de telefonia celular móvel, além de retransmissoras de televisão, como TV Tribuna/TV Globo, TV Brasil/SBT, Santa Cecília/TVE, e diversos provedores de acesso à Internet.

São Vicente oferece inúmeras oportunidades de negócios em turismo. Sua riqueza histórica possibilita investimentos em parques temáticos, hotelaria ou casas noturnas. Além do contingente de cerca de 1,5 milhão de habitantes da Baixada Santista, a recente duplicação da Rodovia dos Imigrantes deverá atrair um número maior de turistas para a região.

 
Fontes consultadas: Fundação SEADE • Investimentos.SP - 2008