HOME | Principais Cidades de São Paulo | Regiões e Cidades | Turismo e Cultura | Mapas Temáticos | Artigos | Mapa do Site
 
  Ribeirão Preto: Lider na produção mundial
de cana-de-açúcar, açúcar e álcool e maior produtora estadual de leite e derivados
 
 
Para saber mais sobre a cidade
e outras conveniências:
Distância da capital: 314 km
A cidade
Números
Como chegar
Distância entre as cidade da região
Mapas Temáticos - Índice
     

Ribeirão Preto localiza-se na região nordeste do Estado, a 314 km de distância da capital e próxima a outros importantes núcleos urbanos do interior de São Paulo, como Araraquara (83 km), Franca (89 km), São Carlos (99 km) e Barretos (117 km).

A principal estrada de acesso é a Via Anhangüera SP-330, com pista dupla, que liga o município à capital, a Campinas e ao Triângulo Mineiro. Outras cinco rodovias ligam Ribeirão Preto aos municípios de Araraquara – Via Antonio Machado Santana SP-225; Franca – Via Cândido Portinari SP-334; Sertãozinho – Via Attílio Balbo SP-332; Cajuru – Via Abrão Assed SP-333; e Pradópolis – Via Mário Donegá SP-291.

É servida, também, por uma linha-tronco da Ferrovias Bandeirantes – Ferroban, que faz a conexão entre Brasília e o Porto de Santos, e dista 170 km da Hidrovia Tietê-Paraná (Porto de Pederneiras).

O aeroporto local – Leite Lopes – é um dos maiores do interior do Estado. Recentemente, foi habilitado ao tráfego internacional de cargas pelo Ministério da Aeronáutica, podendo operar também com cargas domésticas. Devido ao grande movimento registrado nos últimos anos (em 2002, foram 372 mil passageiros e mais de mil toneladas de carga), o Governo de São Paulo transferiu para a iniciativa privada, por 15 anos, a concessão de uso do complexo de carga aérea e a construção e operação do entreposto alfandegado no aeroporto. O município dispõe, ainda, de um helicentro para atender às cidades em seu entorno.

Ribeirão Preto possui uma Estação Aduaneira do Interior – Eadi, autorizada pelo Ministério da Agricultura a emitir atestados fitossanitários de produtos de origem animal e vegetal. A carga para exportação é lacrada e segue direto para embarque no Porto de Santos, onde os fiscais observam apenas o lacre, afim de agilizar o processo e reduzir os custos.

Integra a rede de abastecimento de gás natural proveniente do Gasoduto Bolívia–Brasil e conta com ligação por rede de fibra óptica com a capital do Estado, o que facilita a transmissão de dados.

Com um clima quente (temperatura média de 28ºC) e água pura, Ribeirão Preto é conhecida como a Capital do Chope. Em 1911, instalou-se no município a Companhia Cervejaria Paulista (depois vendida para a Antarctica), que atraiu inúmeras choperias. Uma delas tornou-se famosa pela qualidade do chope oferecido aos clientes: o Bar Pingüim, inaugurado em 1943, continua funcionando no centro da cidade e é parada obrigatória para turistas e moradores, que consideram seu chope o melhor do Brasil.

O município é pólo de uma das principais regiões agrícolas do Estado de São Paulo e do país, respectivamente, 14% e 0,5% da área cultivada. A região lidera a produção mundial de cana-de-açúcar, açúcar e álcool, e é a maior produtora estadual de alimentos e de leite e derivados. Também se destacam as culturas de laranja, soja, amendoim e a fruticultura em geral.

A Agrishow Ribeirão – uma das três maiores feiras agrícolas do mundo – é considerada o termômetro do agronegócio brasileiro, uma vez que a partir dela produtores rurais e empresas de diversas cadeias agropecuárias definem suas ações ao longo do ano. Em 2002, a feira bateu recordes de público e negócios, com 135 mil visitantes, 450 expositores, dos quais 60 estrangeiros, e um total de transações no valor de R$ 1,1 bilhão. Foram apresentadas novidades em equipamentos, tecnologias e cultivares, com demonstrações de campo e espaço reservado para a pecuária, que duplicou o número de expositores.

A região caracteriza-se pela elevada capitalização do setor agrário, expansão e modernização da agroindústria sucroalcooleira. As 21 usinas ali existentes representam uma das principais atividades econômicas da região, empregando oito mil trabalhadores e incentivando outros setores, como o de máquinas agrícolas e equipamentos. Além disso, estão presentes na região várias indústrias de suco de laranja, beneficiadoras de café, soja, amendoim, etc., indústrias alimentícias, indústrias de ração, fertilizantes e outras.

A indústria de Ribeirão Preto é bastante diversificada, abrangendo mais de mil estabelecimentos, 95% dos quais de pequeno porte. A maioria vincula-se aos setores de equipamentos médico-hospitalares, odontológicos e de medicamentos, beneficiando-se da mão-de-obra qualificada existente na cidade.

As principais empresas exportadoras atuam nos setores de equipamentos odontológicos – Dabi Atlante, Deltronix, Dent-Flex, Dentscler, Gnatus, Guhler, Microdent, Odontobrás, Prodental; equipamentos médico-hospitalares – Del Rey, Gigante, Microem, Olider, RBO, Tress, Wem, Xeltron; medicamentos – Apis Flora; alimentos – Cipa, Cory, Prosabor; bebidas – Refrescos Ipiranga; sementes – Embrasem, Naterra, Marangatu, Seprotec; produtos veterinários – Ouro Fino, Ralston Purina; equipamentos para irrigação – Netafim; equipamentos industriais – Gil, Inbramaq; metalurgia – Anticorrosiva; papel – Ribeirão Preto; construção civil – Marvtubos; tintas – Tai; artefatos de borracha – Riberbal; calçados – Di Marrioti, Rio Modinha.

O Distrito Empresarial do município localiza-se na Rodovia Anhangüera, principal corredor de exportação rodoviário do nordeste paulista. Com 1,5 milhão m2, a área fica próxima ao anel viário, ao aeroporto Leite Lopes, ao poliduto da Petrobrás e à malha ferroviária, e dispõe de infra-estrutura adequada às empresas ali instaladas.
 
Além desse Distrito, a prefeitura criou a Fundação Pólo Avançado da Saúde – Fipase, com o objetivo de impulsionar o desenvolvimento da indústria ligada à saúde, integrando os diversos elos da cadeia produtiva, estimulando a cooperação entre as empresas existentes, colaborando para a expansão nos mercados nacional e internacional, estimulando a criação de novas empresas de base tecnológica e incentivando a transformação do conhecimento gerado nas universidades e centros de pesquisa em atividades produtivas. Já foi instalada uma incubadora de base tecnológica, em parceria com a USP, e serão montadas outras duas, em parceria com o Hemocentro e a Unaerp.

A rede de saúde de Ribeirão Preto é considerada uma das mais importantes e desenvolvidas do país. O município está entre os primeiros no ranking nacional em proporção médico por habitante. São três mil médicos, um para cada 160 habitantes. Possui três hospitais públicos: Hospital das Clínicas, no campus da USP; a Unidade de Emergência do Hospital das Clínicas; e o Hospital Psiquiátrico de Ribeirão Preto. Conta com sete hospitais filantrópicos, entre eles o Hospital do Câncer, e outros seis hospitais particulares, um dos quais é o Hospital do Coração. Existem, ainda, diversas unidades de saúde, clínicas e laboratórios. Investimentos recentes em automação transformaram o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto – referência nacional e um dos maiores da América Latina – em um modelo em gestão administrativa e tecnologia de informação. Nos Estados Unidos, apenas 5% dos hospitais dispõem dos mesmos recursos.

A cidade possui sofisticada estrutura educacional superior, com destaque para o campus da Universidade de São Paulo – USP, que oferece 13 cursos de graduação considerados de excelência, entre eles Medicina, Odontologia e Psicologia. Há, também, a Universidade de Ribeirão Preto – Unaerp, com 21 cursos, inclusive Medicina, Engenharia Química e Direito; o campus da Universidade Paulista – Unip, com 23 cursos, destacando-se diversas modalidades de Engenharia; o Centro Universitário Barão de Mauá, com 14 cursos;o Centro Universitário Moura Lacerda, com 20 cursos, entre eles Agronomia, Engenharia Ambiental; a Associação Bandeirantes de Ensino, com Turismo, Pedagogia e Administração; as Faculdades COC, com 11 cursos. Além disso, nos campi da Fundação Getúlio Vargas – FGV e da Fundação Armando Álvares Penteado – FAAP são oferecidos cursos de pós-graduação (MBA) em Administração. Pesquisas são desenvolvidas principalmente nos laboratórios das universidades. Uma escola técnica de nível médio oferece cursos nas áreas de Edificações, Eletrotécnica, Mecânica, Nutrição, Secretariado e Telecomunicações.

Ribeirão Preto constitui, também, um núcleo de comércio e prestação de serviços de uma das regiões mais ricas do Estado de São Paulo. Além de vários corredores comerciais, dispõe de três grandes centros de compras: o Ribeirão Shopping, o Novo Shopping Center Ribeirão Preto e o Shopping Santa Úrsula.

Várias atrações turísticas proporcionam lazer e entretenimento à população local e aos visitantes. O município dispõe de reservas naturais, como Parque Municipal do Morro de São Bento (área preservada, com 250 mil m2), Bosque Municipal Dr. Fábio de Sá Barreto (onde está o Jardim Japonês, com pontes, quiosques, plantas ornamentais de origem japonesa doadas pela colônia radicada na cidade), Parque Curupira (complexo ambiental com 152 mil m2 de vegetação, cachoeiras e lagos artificiais); Estação Ecológica de Ribeirão Preto (Mata de Santa Teresa); além do campus da USP.

Recentemente, foi construído o complexo aquático Ribeirão Splash Parque, considerado o maior e mais completo parque aquático do interior paulista, ocupando um total de 113 mil m2 (30 mil m2 de área verde), com vários tobogãs, piscina com 30 diferentes tipos de onda, e outros equipamentos.

Ribeirão possui cinco clubes recreativos de alto padrão: Caiçara Country Club, Clube de Regatas, Iate Clube, Sociedade Recreativa e de Esportes, Jóquei Club e outros 16 clubes.

Há vários monumentos histórico-culturais na cidade, como o Theatro Pedro II (o 3º maior teatro de ópera no país, inaugurado em 1930, incendiado em 1980 e reinaugurado, com os mesmos detalhes, em 1996); o Museu do Café Francisco Schmidt (com a história da cultura cafeeira), o Museu Histórico e de Ordem Geral Plínio Travassos dos Santos (instalado em 1870, na antiga sede da fazenda Monte Alegre), a Catedral Metropolitana de São Sebastião (inaugurada em 1920, com afrescos pintados por Benedito Calixto); e outros como Santuário das Sete Capelas, Igreja Matriz Santo Antonio, Museu de Arte de Ribeirão Preto, Museu da Imagem e do Som José da Silva Bueno, Museu da 2ª Guerra José Vivanco Solano, Museu da Homeopatia Abrahão Brickmann, Museu da Medicina do Centro Médico, Quarteirão Paulista, Biblioteca Cultural Altino Arantes, Palácio Rio Branco e Mercado Municipal.

Com uma rede hoteleira diversificada e de boa qualidade, o município também oferece oportunidades na área do turismo de negócios, principalmente realização de feiras, festas e convenções. Os principais locais para eventos são: o Centro de Convenções Ribeirão Preto, o Taiwan Centro de Eventos, o Centro de Convenções do JP Hotel, e o Parque Permanente de Exposições da Coderp. Será construído, ainda, o Centro de Convenção Municipal, nas proximidades do Ribeirão Shopping.

Ribeirão Preto tem nove condomínios residenciais de alto padrão, 15 de padrão médio e sete de habitações populares. A rede geral de água atende 97,7% da população e a de esgoto, 95,4%.

Possui 86 agências bancárias e serviços de locação de veículos; 30,8 terminais telefônicos para cada grupo de 100 habitantes; seis emissoras de televisão – EPTV Ribeirão (TV Globo), Clube (TV Bandeirantes), Tathi (TVE), Rede Família, Record, SBT –; 4 emissoras de rádio AM e oito FM; além de nove jornais

 
Fontes consultadas: Fundação SEADE • Investimentos.SP - 2008