HOME | Principais Cidades de São Paulo | Regiões e Cidades | Turismo e Cultura | Mapas Temáticos | Artigos | Mapa do Site
 
  Campinas: A região constitui o centro mais dinâmico e economicamente diversificado
do interior do Estado.
 
 
Para saber mais sobre a cidade
e outras conveniências:
Distância da capital: 95 km
A cidade
Números
Como chegar
Distância entre as cidade da região
Mapas Temáticos - Índice

 
     
Campinas localiza-se a 95 km da capital paulista e a 166 km do Porto de Santos.

É sede de uma região metropolitana formada por 19 cidades e com 2,3 milhões de habitantes e de uma região administrativa com 90 municípios e quase 5,5 milhões de habitantes. No seu entorno, encontram-se importantes núcleos urbanos, como Piracicaba e Jundiaí, com população superior a 300 mil pessoas, e outros 11 – Limeira, Sumaré, Americana, Santa Bárbara d'Oeste, Rio Claro, Hortolândia, Indaiatuba, Mogi-Guaçu, Bragança Paulista, Atibaia e Araras –, com mais de 100 mil habitantes.

Campinas possui uma das melhores malhas rodoviárias do Brasil, sendo cortada por quatro modernas rodovias: o Sistema Anhangüera-Bandeirantes, que liga Campinas a São Paulo; e as rodovias Santos Dumont e D. Pedro I, que conectam o município ao interior do Estado e à Via Dutra, que o articula ao Vale do Paraíba e ao Rio de Janeiro. Outra estrada é a Rodovia Campinas-Mogi-Mirim, que leva ao sul de Minas Gerais. A empresa Ferrovias Bandeirantes – Ferroban opera a ligação ferroviária com o Porto de Santos e, na direção oposta, com Mato Grosso do Sul e Bolívia.

Dispõe de um aeroporto internacional, Viracopos, cujo terminal de passageiros está sendo ampliado para receber parte dos vôos regulares destinados ao Aeroporto de Congonhas. Estima-se que sua capacidade se eleve dos atuais 800 mil passageiros por ano para três milhões. O transporte de carga também deve aumentar, com um número cada vez maior de empresas locais exportando e importando produtos. Hoje, Viracopos é o principal aeroporto do país em movimentação de carga expressa. Três das maiores companhias que operam neste mercado no mundo mantêm centros de distribuição em Campinas: Federal Express, UPS e DHL. O município possui, ainda, um aeroporto regional, Campo dos Amarais, além de vários heliportos.

O município é abastecido pela rede de distribuição de gás natural proveniente do Gasoduto Bolívia-Brasil e também possui ligação com a capital por meio de rede de fibra óptica, para comunicações e transmissão de dados.

Segundo pesquisa publicada pela Revista Exame, no final de 2002, Campinas foi considerada, pelo terceiro ano consecutivo, a 8ª melhor cidade brasileira para se fazer negócios. Por sua vez, a empresa americana Cushman & Wakefield apontou Campinas como uma das sete cidades do mundo com melhores oportunidades de investimento em imóveis, o que vem atraindo o interesse de indústrias, principalmente européias, em instalar operações na região.
A região de Campinas constitui o centro mais dinâmico e economicamente diversificado do interior do Estado. É responsável por 10% de toda a produção agroindustrial de São Paulo, assumindo a liderança nacional quanto ao uso de sementes de alta qualidade e mecanização agrícola. As principais culturas são a cana-de-açúcar e a laranja, seguindo-se café e batata. Também é a maior produtora paulista de frutas de mesa, em especial uva, morango, goiaba e pêssego.

O valor da sua produção industrial é o segundo do país, superado apenas pelo da Região Metropolitana de São Paulo, e é maior que o de qualquer outro Estado brasileiro.
A existência de instituições de ensino e pesquisa de excelência na região foi fundamental para atrair um grande número de empresas de alta tecnologia, que atuam principalmente nos setores de informática, eletrônica, microeletrônica, telecomunicações, química fina e metal-mecânica.

Entre as principais empresas presentes no município, podem ser citadas: no setor automotivo – Robert Bosch, Pirelli, Mercedes-Benz, Valeo, Eaton e Benteler; no setor de telecomunicações – Luccent, Northern Telecom, Tess e Vésper; no setor de informática – HP e Pósitron; no setor eletrônico – SCI e Xtal Fibras Ópticas; no setor de máquinas e equipamentos – GE, Dako, Singer e Schlumberger; no setor alimentício – Carrefour, Tostines, Minasa e Danone.

Na vizinha Paulínia, com a qual Campinas está praticamente conurbada, está a sede da Refinaria do Planalto – Replan, maior refinaria de petróleo da Petrobrás, e outras empresas do setor químico e petroquímico, como Esso, Shell, Texaco, DuPont, Rhodia-Ster e Amoco.

Campinas possui um distrito industrial, além de um Pólo de Alta Tecnologia, com oito milhões de m2 divididos em duas áreas (conhecidas como Parque I e II), que é administrado pela Companhia de Desenvolvimento do Pólo de Alta Tecnologia de Campinas – Ciatec, empresa ligada à prefeitura. O pólo destina-se especificamente a indústrias que atuam em setores de alta complexidade, como informática, microeletrônica, telecomunicações, etc. No Parque II, em torno da Universidade Estadual de Campinas – Unicamp, o governo paulista vai instalar, em parceria com a prefeitura e a Financiadora de Estudos e Projetos – Finep, um parque tecnológico para abrigar laboratórios de empresas de base tecnológica do mundo inteiro. Ali já estão a Xtal, a Nortel e centros de pesquisa como o Laboratório Nacional de Luz Síncroton – LNLS, o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento da Telebrás – CPqD e outros. Existem, ainda, no município, três incubadoras de empresas: Ciatec, Softex e Incamp.

Na área do ensino superior, Campinas conta com quatro universidades e várias faculdades. A Unicamp é a segunda universidade pública mais importante do Estado, com cursos de graduação e pós-graduação em praticamente todas as áreas do conhecimento: Ciências Exatas, Ciências Biológicas e Humanidades. Com mais de 25 mil alunos, forma cerca de 700 doutores por ano.
 
A Pontifícia Universidade Católica de Campinas – PUC-Campinas também vem investindo em cursos de pós-graduação nos últimos anos, que hoje já são 29. Nos dois campi da Universidade Paulista – Unip existentes em Campinas, são oferecidos diversos cursos, entre eles Medicina e Odontologia. O campus do Centro Universitário Salesiano de São Paulo – Unisal oferece sete cursos, entre eles Engenharia de Automação. Além dessas universidades, há faculdades que ministram cursos de graduação e pós em diversas modalidades, como a Escola Superior de Administração, Marketing e Comunicação – ESAMC; as Faculdades de Campinas – Facamp; as Faculdades Integradas do Instituto Paulista de Ensino e Pesquisa – Ipep; a Faculdade Comunitária de Campinas – FAC e a recém-inaugurada Faculdade Integrada Metropolitana – Metrocamp.

O município também concentra a maioria dos núcleos de pesquisa e desenvolvimento tecnológico do país, destacando-se vários institutos governamentais, como o Centro de Pesquisas Renato Archer – CenPRA (antigo CTI), o Instituto Tecnológico de Alimentos – Ital, o Instituto Agronômico de Campinas – IAC e o Instituto Biológico, além dos já mencionados LNLS e CPqD. Recentemente, a Votorantim Ventures instalou em Campinas duas empresas de biotecnologia. Uma delas é a Alellyx – primeira empresa de biotecnologia genômica da América Latina –, onde atuam alguns cientistas da Unicamp, USP e Unesp que vêm realizando trabalhos nas áreas de biologia molecular e bioinformática em três das cinco culturas-alvo: cana-de-açúcar, eucalipto e laranja; em breve, serão pesquisadas soja e uva. A outra é a Canavialis, com pesquisadores da Universidade Federal de São Carlos – UFSCar que detêm amplos conhecimentos em biologia molecular e melhoramento genético da cana-de-açúcar. A sede da empresa ficará ao lado da Alellyx, onde serão erguidos uma biofábrica que fornecerá mudas de cana livres de doenças, um laboratório de biologia molecular e outro de fitopatologia.

Campinas possui dois hospitais universitários de reconhecimento científico nacional e internacional, além de uma vasta rede de hospitais públicos e particulares. O Hospital da Unicamp, por exemplo, está capacitado para proporcionar atendimento de alto nível e complexidade em diversas áreas médicas. Cabe destacar unidades especializadas como o Centro de Atendimento Integral à Saúde da Mulher – CAISM, referência nacional no atendimento da saúde da mulher, o Gastrocentro, que desenvolve pesquisas sobre o câncer do aparelho digestivo, e o Hemocentro, uma das principais unidades de coleta, preparo e distribuição de sangue no Estado de São Paulo.

O Hospital da PUC-Campinas também é conhecido como um excelente centro de formação de profissionais para toda a área de saúde (Medicina, Enfermagem, Odontologia, Fisioterapia, Terapia Ocupacional, etc.). O Centro Infantil de Investigações Hematológicas Dr. Domingos Boldrini, por sua vez, é referência mundial na área de pesquisa e tratamento de câncer infantil. Além disso, o município conta com o Centro Médico de Campinas, a Casa de Saúde e Maternidade de Campinas, o Hospital Samaritano e outros.
O potencial turístico da região é grande e diversificado. Próximo a Campinas situam-se as mais conhecidas estâncias hidrominerais do Estado, como Serra Negra, Águas de Lindóia, Águas de São Pedro, Amparo e Lindóia. Há, também, dois parques temáticos – o Hopi Hari, em Vinhedo, e o Wet'n Wild, em Itupeva.

Campinas é conhecida como a Cidade das Andorinhas porque, durante muitos anos, milhares de andorinhas-púrpura, consideradas símbolo da liberdade, fugiam do rigoroso inverno canadense e utilizavam o município como rota de migração.

Entre as principais atrações turísticas campineiras, destacam-se: Parque Portugal (Lagoa do Taquaral), Bosque dos Jequitibás, Parque Ecológico Monsenhor Emílio José Salim, Praça Ulisses Guimarães (Pedreira do Chapadão), Praça Carlos Gomes, Kartódromo, Observatório do Capricórnio e Centro de Convivência Cultural. Existem, ainda, muitos museus, galerias de arte, bibliotecas, cinemas, teatros, casas de shows, etc.

Na cidade estão localizados diversos flats e hotéis que proporcionam conforto aos visitantes, além de importantes centros de convenções, o The Royal Palm Plaza e o Dom Pedro, situados em locais estratégicos: um na Rodovia Santos Dumont e o outro na Rodovia Pedro I.

A população local e a região dispõem de dois grandes centros de compras – Shopping Iguatemi Campinas e Shopping Parque Dom Pedro II (o maior empreendimento do gênero na América Latina) – e outros três de médio porte – Campinas Shopping, Unimart e Galleria. No Iguatemi, foi inaugurado um moderno parque indoor, o Fantasy Place, ocupando uma área de 1,5 mil m2, com cerca de 100 brinquedos, que deverá atrair um público em torno de 85 mil pessoas por mês.

Clubes recreativos de alto padrão, como a Sociedade Hípica, o Tênis Clube, o Círculo Militar e o Clube Recreativo de Regatas e Natação, proporcionam lazer e entretenimento, possibilitando a prática de esportes como golfe, pólo, equitação e outros.

Campinas possui 154 agências de mais de 40 bancos e é a quinta praça bancária do país em valor de compensação de cheques.

Há 36,3 terminais telefônicos para cada grupo de 100 habitantes e serviços de telefonia celular, além de seis emissoras de televisão, TV a cabo, dez emissoras de rádio FM e quatro AM, quatro jornais e alguns provedores de acesso à Internet.
 
Fontes consultadas: Fundação SEADE • Investimentos.SP - 2008