Mapas temáticos, regiões e cidades> Hidrovias
 
Passe o mouse sobre as hidrovias e conheça suas bacias hidrográficas.
 
Bacia do Leste Bacia Tietê - Paraná Bacia Tietê - Paraná Bacia Tietê - Paraná Bacia Tietê - Paraná
 
    Rio Grande
 
O Rio Grande nasce nas encostas ocidentais da serra da Mantiqueira em altitudes da ordem de 1.250 m, no interior do estado de Minas Gerais; percorre pouco mais de 1.300 Km antes de se unir ao rio Paranaíba dando origem ao rio Paraná, aproximadamente na cota de 300 m.

Extensão total: 1.300 km
Trecho Navegável: Foz / Água Vermelha – 59km
Extensão Navegável: 59 km
Profundidade Mínima: 3,00 m
Portos Principais: Não há
 
    Rio Tietê
 
O Rio Tietê é o mais tradicional curso d'água do estado de São Paulo, não só por cortar sua capital, como também por atravessar, praticamente, todo o território paulista, desde os contrafortes da Serra do Mar até o rio Paraná, extremo oeste do estado.

Nasce no município paulista de Salesópolis, nos contrafortes da Serra do Mar, aproximadamente na cota 1.120m acima do nível do mar. Embora nascendo a menos de 22Km de distância, em linha reta do oceano suas águas percorrem mais de 3,7mil km antes de serem lançadas ao estuário do Prata, através do rio Paraná.

Devido às obras de reversão, as águas de cabeceira são desviadas diretamente para o mar, gerando grande quantidade de energia nas usinas de Cubatão.

O rio Tietê desemboca no Alto Paraná, pouco à jusante do salto de Urubupungá, afogado pela barragem de Jupiá, que represa também as águas do Tietê nos seus últimos quilômetros de percurso, na cota aproximada de 220 m.

Ao longo do rio Tietê foram construídas muitas barragens com o intuito de se aproveitar o potencial hidrelétrico.

Extensão total: 1.010 km
Trecho Navegável: Barragem três irmãos / Anhumas - 545 Km; Foz /
Barragem Três Irmãos - 28 Km;
Extensão Navegável: 585 km
Profundidade Mínima: 3,00 m
Portos Principais: 6 terminais privativos para cana de açúcar da usina Diamante; 21 portos de areia; 2 terminais para álcool da navegação mercante; 1 terminal para grãos; 2 terminais turísticos; 4 terminais de calcário; Porto de Araçatuba.
    Rio Paraná
 
O Rio Paraná nasce da confluência de dois importantes rios brasileiros: os rios Grande e Paranaíba, aproximadamente, a 20° de latitude sul e 51° de longitude oeste. Desde sua formação, na confluência dos mencionados rios, tem largura superior a 1 Km e vazão mínima de mais de 1 mil m3/s

Considerando-se em conjunto com o rio Parnaíba, seu prolongamento natural, o rio Paraná tem uma extensão de 4 mil Km.

Partindo da confluência dos rios Grande e Paranaíba, o rio Paraná corre em território brasileiro com orientação geral sudeste por cerca de 619 Km até atingir as Cachoeiras de Sete Quedas (afundadas pela barragem de Itaipu), deste ponto, inflete para sul, passando a fazer fronteira entre Brasil e Paraguai numa extensão de 190 Km até a foz do rio Iguaçú, a partir de onde passa a ser limite, entre a Argentina e o Paraguai.

O comprimento total do rio Paraná é de 2.739 km dos quais 1.240 km em território Argentino, 619 km inteiramente em território brasileiro e 880 km como limítrofe entre a República do Paraguai e Argentina ou Brasil.


A AHRANA (Administração da Hidrovia do Paraná) divide a hidrovia em 4 trechos:

O Trecho 1 da Hidrovia está situado entre a UHE da Itaipu e a entrada do Canal de Navegação, sob a Rodoviária de Guaíra, apresentando profundidades que variam entre 10m e 180m, com extensão de 170 km.
O Trecho 2, com extensão de 245 km, estende-se desde o Canal de Navegação sob a ponte rodoviária de Guaíra até a barragem da UHE de Porto Primavera.
O Trecho 3, com extensão de 270 km e totalmente situado no reservatório da UHE de Porto Primavera.
O Trecho 4, com extensão de, apresenta boas condições de navegação desde a faz do Rio São José dos Dourados até o Distrito Federal de São Simão (GO), com o percurso de 55km no Rio Paraná e 170 km no Rio Paranaíba.

Extensão total: 1.300 km sendo 774 km(BR)
Trecho Navegável: Parnaíba - Grande /Ilha Solteira - 128 Km; Jupiá /Itaipu - 680 Km
Extensão Navegável: 657 Km (descontínuos)
Profundidade Mínima: 2,40 m; 1,90 m, respectivamente
Portos Principais: Panorama(SP) e Presidente Epitácio(SP)
    Rio Paranapanema
 
O Rio Paranapanema tem uma extensão total de 929 km em um desnível de 570m, desenvolvendo-se no sentido geral leste-oeste e desenvolvimento no rio Paraná numa altitude de 239m aproximadamente.

As nascentes do rio Paranapanema estão localizadas na serra Agudos Grandes, no Sudeste do estado de São Paulo, a aproximadamente 100 km da costa Atlântica, numa latitude de 24°51' sul e longitude 48°10' oeste, a cerca de 900m acima do nível do mar.

O rio Paranapanema, das nascentes até a foz do rio Itararé, corre em território paulista; a jusante deste ponto faz fronteira entre os estados do Paraná e de São Paulo.


Extensão total:929 Km
Trecho Navegável: Foz / Ourinhos / Eng.Hermilo
Extensão Navegável:370 Km e 240 Km
Profundidade Mínima: 1,00 m e 1,50 m, respectivamente
Portos Principais: Euclides da Cunha (SP)
    Rio Parnaíba do Sul
 
Nasce na confluência dos rios Paraitinga e Paraibuna, tendo um percurso total de 1.120 km, nos sentido oeste para leste.

Seus principais afluentes são o Jaguari, o Buquira, o Paraibuna, o Preto, o Pomba e o Muriaé. Esses dois últimos são os maiores e deságuam, respectivamente, a 140 e a 50 km da foz.

A bacia do Paraíba do Sul está situada entre as latitudes 20°26' e 23°39'S e as longitudes de 41° e 46°30'W, possuindo uma área de cerca de 57.000 km², distribuída por três estados.

A área de influência do rio Paraíba do Sul tem como principais atividades econômicas os setores industrial e de agropecuária.


Extensão total:877 Km (Foz /confluência / Paraibuna /Paratinga)
Trecho Navegável: Foz/São Fidélis - 90 Km; Cachoeira Paulista/Caçapava -130 Km
Extensão Navegável:220 Km
Profundidade Mínima: 1° Trecho - 2,8m; 2º Trecho - Navegável nas cheias
Portos Principais: DNOS, Munincípio de Campos dos Guitacazes (RJ)
Todos os mapas apresentados aqui, são de caráter informativo e estão sujeitos à confirmação.
É proibida a reprodução destas imagens, exceto com autorização fornecida pela Opy Editora Ltda.

Fontes consultadas: Ministério dos TransportesDNIT • 2008