Mapas temáticos, regiões e cidades> Gasodutos
 
Clique nos nomes das cidades, no mapa abaixo, para mais informações.
 
Clique aqui para saber mais Clique aqui para saber mais Clique aqui para saber mais Clique aqui para saber mais Clique aqui para saber mais Clique aqui para saber mais Clique aqui para saber mais Clique aqui para saber mais Clique aqui para saber mais Clique aqui para saber mais Clique aqui para saber mais Clique aqui para saber mais Clique aqui para saber mais
 
Gasoduto Bolívia-Brasil

O gasoduto Bolívia-Brasil transporta o gás natural proveniente do Rio Grande, na Bolívia, até Canoas, na Grande Porto Alegre. São 3.150 Km de extensão, sendo 2.593 km em solo brasileiro, construídos nas mais variadas e difíceis condições de passagem – atravessando fazendas, cidades, montanhas, rios, rodovias – cortando cinco estados brasileiros (Mato Grosso do Sul, São Paulo, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul) e sempre respeitando o meio ambiente e as comunidades por onde passa.

Transporta grandes volumes de gás, possui tubulações de diâmetro elevado, opera em alta pressão e somente se aproxima das cidades para entregar o gás às companhias distribuidoras, constituindo um sistema integrado de transporte de gás.

O gás é comercializado através de contatos de fornecimento com as Companhias Distribuidoras de cada Estado, detentoras da concessão de distribuição. A TBG (Transportadora Brasileira Gasoduto Bolívia-Brasil S/A), proprietária do gasoduto é responsável pelo transporte do gás até os pontos de entrega (Companhias Distribuidoras).

As redes de distribuição transportam volumes menores de gás natural a menores pressões, com tubulações de diâmetros menores que do gasoduto. É esta rede que recebe o gás nos gasodutos e o leva até as indústrias e aos centros urbanos e por fim, até a sua casa. A rede de gás natural é tão importante e segura quanto as redes de energia elétrica, telefone, água ou fibra ótica e contribuem para facilitar a vida das pessoas e impulsionar o comércio e as indústrias.

O empreendimento foi construído em duas etapas. O Trecho Norte foi inaugurado em 9/02/1999 e entrou em operação em 1/06/1999. Este trecho começa no Rio Grande, na Bolívia, chega ao Brasil pela cidade de Corumbá (Mato Grosso) e se estende até Campinas, em São Paulo. O Trecho Sul foi concluído em 31/03/2000, ligando São Paulo até Canoas, no Rio Grande do Sul.

O traçado do gasoduto foi amplamente estudado, inclusive por meio de satélites, e segundo as orientações do Estudo de Impacto Ambiental (EIA/Rima), do Ibama, zelando rigorosamente pela preservação do meio ambiente. Sua construção exigiu avançadas técnicas de engenharia, possibilitando a passagem sob rios, fazendas e estradas, totalizando a travessia de 135 municípios brasileiros. Além disso, a Petrobras investiu R$ 30 milhões em programas de compensação ambiental e se preocupou com a preservação dos 617 sítios arqueológicos encontrados. Em 1998, a participação do gás natural na economia brasileira era de apenas 3%. Mas o objetivo final é aumentar o uso do combustível para 10%, em 2005, e 12%, em 2010. A meta é que o gasodudo Bolívia-Brasil esteja operando com capacidade máxima, em 2007, gerando diariamente 30 milhões de m³, metade da necessidade nacional. O resultado possibilitará a implantação de novas usinas termelétricas em diversas localidades. Somente o Estado de São Paulo deverá absorver metade da capacidade total do gasoduto. O contrato com a Bolívia é de 20 anos, renovável.
 
Saiba mais:

Gás Natural:

O gás natural é uma mistura de hidrocarbonetos leves, que à temperatura ambiente e pressão atmosférica, permanece no estado gasoso. É um gás inodoro e incolor, não é tóxico e é mais leve que o ar. O gás natural é uma fonte de energia limpa, que pode ser usada nas indústrias, substituindo outros combustíveis mais poluentes, como óleos combustíveis, lenha e carvão.

Desta forma ele contribui para reduzir o desmatamento e diminuir o tráfego de caminhões que transportam óleos combustíveis para as indústrias. As reservas de gás natural são muito grandes e o combustível possui inúmeras aplicações em nosso dia-a-dia, melhorando a qualidade de vida das pessoas. Sua distribuição é feita através de uma rede de tubos e de maneira segura, pois não necessita de estocagem de combustível e por ser mais leve do que o ar, se dispersa rapidamente na atmosfera em caso de vazamento.

Usando o gás natural, você protege o meio ambiente e colabora para acabar com a poluição.

É uma energia de origem fóssil, resultado da decomposição da matéria orgânica fóssil no interior da Terra, encontrado acumulado em rochas porosas no subsolo, freqüentemente acompanhado por petróleo, constituindo um reservatório.
Todos os mapas apresentados aqui, são de caráter informativo e estão sujeitos à confirmação.
É proibida a reprodução destas imagens, exceto com autorização fornecida pela Opy Editora Ltda.

Fontes consultadas: TBGGás NaturalAmbiente Brasil • 2008